Escola que acolhe: currículo que humaniza

Veja ou reveja esse encontro incrível, pelo YouTube, com o prof. dr. Cesar Nunes, da Unicamp, e a escritora e contadora de histórias Kiara Terra

“O educador se eterniza em cada ser que educa.” (Paulo Freire)

 

Nunca o papel do professor foi tão importante quanto agora.

Atravessamos um momento de crise sanitária, perdas e fragilidade em todos os sentidos. Por isso, o Programa Klabin Semeando Educação escolheu o tema Escola que acolhe: currículo que humaniza para celebrar o Dia do Professor de 2021 e ressaltar a sua importância – professor, gestor escolar – para o desenvolvimento e o equilíbrio das crianças e suas famílias.

Mais de 900 pessoas assistiram a este encontro virtual, promovido pela Klabin para professores e gestores das redes municipais de ensino dos 13 municípios do Paraná, Santa Catarina e Pernambuco que adotam o Programa Klabin Semeando Educação.

A escritora Kiara Terra, que abriu o encontro, definiu a escola como um ambiente de acolhimento, inclusão e oportunidades, um espaço para garantir direitos e entender a diversidade, debater racismo, bulliyng, família, inteligência emocional. Apesar do pessimismo que marca o presente, destacou ela, “é no momento atual, quando as coisas estão fora do lugar, que podemos nos unir em torno de um pacto verdadeiro em favor da criança. E a escola é o lugar mais potente para isso.”

Outro convidado, o professor Cesar Nunes, enfatizou que o momento exige bom senso para ter clareza do que deve ser feito. Como formador de professores no curso de Pedagogia da Unicamp, lembrou que é preciso estudar para entender a educação e a escola e enumerou três passos para ser um professor consciente de seu papel:

“A razão é a primeira grande conselheira para quem quer entender o momento e a escola. O segundo ponto é o sentimento, a educação afetiva, a compreensão das relações humanas. Porque a criança não é um corpo que leva um cérebro para a escola. Ela é um todo, uma história, um ser humano pleno carregado de projetos, sentidos. Então, a razão nos ajuda a esclarecer e o sentimento nos ajuda a criar laços com nossas crianças, nossos adolescentes, nossos alunos e suas famílias. O terceiro grande bloco de protocolos é a relação dos professores, coordenadores e da equipe pedagógica consigo própria, para fortalecer uma gestão pedagógica humanista. É preciso que todos estejam sempre juntos para buscar e fortalecer uma dimensão pedagógica humanista.”

Na live que já virou uma tradição do Klabin Semeando Educação, Uilson Paiva, gerente de Responsabilidade Social e Relação com a Comunidade da Klabin, agradeceu aos secretários/as e à comunidade acadêmica presentes e que apoiam o programa. “Estamos em um momento de arrefecimento da pandemia, a vacinação já nos permite voltar a algumas atividades presenciais, o que contribui muito para um programa de educação como este. No entanto, a pandemia não acabou e precisamos voltar à escola trazendo os desafios de antes mais os desafios que surgiram no contexto da pandemia.”

Para Paiva, na pós-pandemia, “a questão das diferenças, da diversidade e da diversidade de aprendizado, tudo isso se torna ainda mais concreto para o ambiente da escola e é por isso que a gente quer que este projeto, com a ajuda de todos vocês, possa contribuir para dar um salto de qualidade na educação de nosso país e na formação de nossos jovens. São objetivos que fazem parte dos ODS da ONU e também dos objetivos da Klabin (KODS)”, disse.

O professor Cesar Nunes fez uma convocação e um lembrete: “Precisamos voltar, recuperar a escola neste momento em que todos perderam. Uma relação humanizada é uma relação dos alunos com seus professores. Quando a escola acolhe o aluno, ele cria laços com a escola. A escola é capaz de mudar a vida das crianças”, disse.

Assista aqui ao encontro:

 

Veja algumas opiniões de quem acompanhou a live:

“Que lindo, empoderar uma criança! Afinal ninguém nasce racista, são ensinados a ser.” (Sara Sena)

*

“Reflexão bem pertinente. Devemos pensar sobre nossa contribuição (como educadores) para que essas histórias de orgulho sobre aceitação possam ser regras e não exceções.” (Leonnardo Drummond)

*

“Reflexões fundamentais para nossa prática de gestão.” (Josiane Luque de Oliveira)

*

“Muito bom! Parabéns!” (Emelda Ione Naegeler de Souza)

*

“Reflexões muito pertinentes ao nosso trabalho.” (Rosemara Thesolin)

*

“Excelentes reflexões!” (Tatiana Motta de Almeida Ribeiro)

*

“Emocionante a relação da música Alecrim dourado com a vivência dos nossos alunos! Parabéns Kiara!” (Francielle Mesquita Espeche)

*

“Inclusão, afetividade, respeito, humanização, autonomia… uma riqueza de abordagens!” (Érika Santiago)

*

“Boa noite Professor, é um prazer estar lhe ouvindo nessa Live, e um forte abraço.” (Diniz Jose Da Silva Filho Jose, Professor E Diretor da Escola Lourenço Gadelha – Sede – Goiana- PE)

*

“Meditando sobre esse tema de extrema importância, fico abismado com nossas responsabilidades a respeito das problematizações que nos deparamos diariamente e temos a missão e o comprometimento de moldá-las.” (Leonnardo Drummond)

*

“Gostaria de agradecer pelas belas palavras que tocaram meu coração e me fez ter mais certeza de que as nossas crianças merecem sempre o nosso melhor.” (Silvana Xavier)